terça-feira, 3 de março de 2015

parte 1- Porque é importante mudar o treino?

É importante entender que muitas das variações inventadas e exercícios inventados por celebridades em suas redes sociais acabam piorando a eficácia do exercício, pois por falta de conhecimento sobre biomecânica e fisiologia do exercício, acabam cometendo muitos equívocos.



Exemplos de perguntas comuns:

Qual a diferença entre o supino reto, inclinado e declinado? Resposta comum "Variação de estímulo!"(clique aqui e e saiba mais)
Qual a diferença entre pulley frente, costas ou invertido? Resposta comum = "Variação de estímulo!"(clique aqui e saiba mais)

Qual a diferença de agachar com as pernas unidas e as pernas afastadas? (Em breve post novo)

Qual a diferença entre realizar uma cadeira abdutora sentada normal ou com o tronco inclinado a frente? ou de costas, ou agachando e abrindo a perna (me recuso a dar tal explicação sobre as duas ultimas variações.)

Porque tenho que mudar o treino sempre? Resposta do professor = "Variação de estímulo!"

Alguém ai algum dia já perguntou assim: Mas professor, porque eu tenho que variar o estímulo?(Ferrou neh? rss) Se não souber oque dizer talvez a resposta seja : " Porque você vai sentir que pega mais".

Então eu vou responder para vocês porque devemos sempre variar o estímulo:

Gravem esta frase! "O ser humano evolui de acordo com a necessidade". Quando somos sedentários nosso corpo consegue dar conta de todas as atividades do dia a dia(as vezes pode surgir uma lesão ou outra, mas agora isso não vem ao caso). Porém para melhorar em algo devemos gerar uma pressão, um stress, um estímulo como costumamos dizer na academia.

À partir do momento que você começa a colocar carga em um determinado músculo gerando as micro-lesões no tecido muscular e no dia seguinte você fica com aquela dor muscular super normal para quem treina, seu organismo começa a agir de tal forma que seu musculo se adapte ficando mais forte para que na próxima sessão de treinamento, você não sofra mais com a sobrecarga daquele exercício. Porém quando damos uma continuidade muito prolongada em uma sessão de treinamento, a tendência é gerar uma estabilização do desempenho(aquela fase em que você não vê mais resultado).

 Oque fazer para voltar a sentir aquela dor muscular e fazer com que meu músculo continue evoluindo? Daí vem a famosa resposta! Mudar o estímulo.

Existem várias maneiras de se mudar o estímulo e uma delas é através da mudança de séries e repetições que, automaticamente, conseguimos mudar a sobrecarga  e o trabalho do metabolismo imposto ao nosso organismo. Outra maneira é mudando os exercícios, todo exercício tem um músculo motor primário(músculo que queremos trabalhar) e um auxiliar. quando mudamos o exercício as vezes conseguimos mudar a participação dos auxiliares gerando o tal estímulo diferente.

Além de mudar o exercício podemos também mudar uma posição dos pés ou uma empunhadura que por mais que não ocorra uma grande mudança do trabalho muscular nos permite aliviar o stress causado a um tendão como por exemplo, trocar uma barra reta por uma barra w, aliviando a pressão nos punhos, mudar um puxador costas por um puxado frente aliviando a tensão nos tendões do manguito rotador, e a partir daí entram os supinos inclinado, declinado, tríceps barra reta, tríceps corda, agachamento sumo, agachamento com barra, agachamento com dumbbells.

Uma mudança de ângulo, posição, ou resistência livre ou de polias e cabos TORNA-SE EXTREMAMENTE IMPORTANTE  para a progressão do treinamento. Mas mais importe ainda, é tentar SABER O PORQUÊ para não cometer absurdos como as mesmas citadas acima estão cometendo.

Mas como devo variar os exercícios sem prejudicar o meu desempenho? Clique aqui para ler a parte 2 desta matéria.

Clique aqui para se informar sobre os programas de treinos completos e organizados ''Exercícios em Casa".